O que é arritmia


arritmia          Não é fácil definir. Há necessidade de algumas informações sobre o funcionamento do coração para entendermos melhor. O coração , é um músculo especializado em fazer o sangue circular por todo o organismo levando-o  a todas as células.  O sangue além do oxigênio necessário para a vida, carrega todos os nutrientes necessários. Também traz de volta aos pulmões  o dióxido de carbono (gás do efeito estufa)  para ser eliminado para o meio ambiente. Para o pleno exercício de suas funções o coração é constituído de quatro cavidades. Dois átrios e dois ventrículos.

Aos átrios chega todo o sangue para ser impulsionado para os dois ventrículos. O lado direito bombeia sangue através dos pulmões para ser oxigenado, enquanto o esquerdo bombeia o sangue já oxigenado para todo o corpo. Como Bomba o coração tem um volume em cada batimento. Semelhante a cilidrada de um motor. No coração, à diferença de um motor a combustão interna, o volume é variável.

O número de batimentos, também semelhante a RPM do motor, varia a cada momento. Assim, quando estamos dormindo o coração pode bater apenas 30 vezes por minuto (como um carro estacionado com o motor ligado em rotação mínima). Uma criança quando praticando uma atividade física intensa poderá chegar aos 220 batimentos por minuto (como um carro em velocidade máxima).

Mas, quem determina o número de batimento e sua regularidade? É uma estrutura em forma de vírgula situada na parede medial da união da veia cava superior e o átrio direito, chamada de Nó Sinusal ou de Keith-Fleck.  Cabe ao Nó Sinusal avaliar a temperatura corporal, o grau de esforço, a intensidade da emoção, o PH sangíneo, a pressão artérial, dentre outros fatores, e determinar o número de batimentos por minuto.

A ordem de contração, saindo do nó sinusal em primeiro lugar faz os átrios se contraírem. Essa ordem passa por vias especiais de condução elétrica (o sistema êxcito condutor) atingindo, através da junção átrio-ventrcular, o feixe de Hiss e a rede de Purkinje que ao atingirem os ventrículos promovem a contração harmônica destes e de quase todas as paredes cardíacas simultaneamente, proporcionando uma contração eficaz para o bombeamento do sangue. Qualquer falha do Nó Sinusal na condução da ordem de contração ou, também se alguma outra estrutura ou grupos celulares interferirem no comando deste Nó, estaremos diante de uma arritmia ou disritmia cardíaca.

São dezenas ou centenas de tipos diferentes de arritmias e elas recebem o nome do local de onde surgem. Assim, se nascem dos átrios são chamadas supraventriculares. Também podem ser átrio-ventriculares e ventriculares. Cada uma tem um significado, gravidade e tratamento específico. Nunca podemos generalizar. Cada caso é único e deve ser apreciado com atenção  e sem pânico. A percepção do batimento cardíaco fora do ritmo recebe o nome de palpitação. Não há como diferenciar as arritmias apenas pela análise da palpitação, embora, claramente se deva levar em consideração em que condição esta acontece. É de importância fundamental separar a simples percepção do coração bater mais forte devido às emoções  e diferenciá-la de uma arritma. Sem arritmia, a emoção vem antes da “palpitação”. Com arritmia, a palpitação é quem gera a ansiedade, a angustia e o temor.